Contabilidade Criativa: o caso do Governo do Estado do Ceará

  • Cíntia Vanessa Monteiro Germano Aquino Universidade Estadual Vale do Acaraú.
  • Ana Clécia Silva Rufino Universidade Estadual Vale do Acaraú.
  • Vicente Gomes Silva Neto Universidade Estadual Vale do Acaraú.
Palavras-chave: Contabilidade Criativa. Contabilidade Pública. Estado do Ceará.

Resumo

A contabilidade criativa, enquanto ferramenta utilizada pelos gestores para apresentar resultados favoráveis, é tema de pouco estudo no setor público. Dessa forma, o objetivo desse artigo é verificar a utilização da contabilidade criativa nos cálculos do resultado primário do estado do Ceará. A metodologia apresentada quanto aos fins de elaboração fundamentou-se como pesquisa qualitativa, descritiva e exploratória. Dos procedimentos adotados utilizou-se análise bibliográfica, documental e estudo de caso. Para realização dessa pesquisa foram analisados os Relatórios Resumidos da Execução Orçamentária (RREO), as Leis de Diretrizes Orçamentárias (LDO) e os Boletins Regionais divulgados pelo Banco Central do Brasil (Bacen), relativos ao estado do Ceará durante os anos de 2012 a 2016. Como resultados, observou-se que, nos anos analisados, o estado do Ceará utilizou mecanismos para apresentar um resultado primário mais favorável. Além disso, verificaram-se diferentes valores de resultado primário de acordo, o que mostra uma lacuna existente que permite a utilização da contabilidade criativa. Dessa forma, é imprescindível que não existam lacunas na legislação orçamentária ou então que estas sejam minimizadas para melhorar a confiabilidade dos relatórios orçamentários.

Biografia do Autor

Cíntia Vanessa Monteiro Germano Aquino, Universidade Estadual Vale do Acaraú.
Mestre em Administração e Controladoria. Professora assistente do curso de Ciências Contábeis da Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA).
Ana Clécia Silva Rufino, Universidade Estadual Vale do Acaraú.
Graduando em Ciências Contábeis.
Vicente Gomes Silva Neto, Universidade Estadual Vale do Acaraú.
Graduando em Ciências Contábeis.

Referências

ASSMANN, C. Apuração do resultado primário e nominal: aplicação em nível municipal no RS. 2008. Curso de Especialização em Gestão Pública e Controle Externo, Escola Superior de Gestão e Controle Francisco Juruena, Porto Alegre, 2008. Disponível em: <https://goo.gl/98BfJ3>. Acesso em: 2 jun. 2017.

AUGUSTINHO, S. M.; OLIVEIRA, A. G.; LIMA, I. A. A “contabilidade criativa” e a inscrição de restos a pagar como “expediente” para alcançar o superávit primário. Revista Reunir, Sousa, v. 3, n. 4, p. 127-147, 2013.

BANCO CENTRAL DO BRASIL – Bacen. Boletim Regional do Banco Central do Brasil. Brasília, DF, 2017. Disponível em: <https://goo.gl/xUitjA>. Acesso em: 19 out. 2017.

BHASIN, M. L. Creative Accounting Practices: An Empirical Study of India. European Journal of Accounting, Finance & Business, Suceava, v. 4, n. 1, p. 10-30, 2016.

BLESSING, I. N. Empirical analysis on the use of forensic accounting techniques in curbing creative accounting. International Journal of Economics, Commerce and Management, Rochester, v. 3, n. 1, p. 1-15, 2015.

BRASIL. Lei nº 9.496, 11 de setembro de 1997. Estabelece critérios para a consolidação, a assunção e o refinanciamento, pela União, da dívida pública mobiliária e outras que especifica, de responsabilidade dos Estados e do Distrito Federal. Diário Oficial da União, Brasília, DF, Presidência da República, 12 set. 1997. Seção 1, p. 20249.

______. Lei Complementar nº 101, 4 de maio de 2000. Estabelece normas de finanças públicas voltadas para a responsabilidade na gestão fiscal e dá outras providências. Diário Oficial da União, Poder Legislativo, Brasília, DF, 5 maio 2000. Seção 1. p. 1.

BRITTO, P. Manobra fiscal fez Ceará aumentar superávit primário para R$ 455 mi. Folha de S.Paulo, São Paulo, 17 jun. 2015. Disponível em: <http://bit.ly/2y203kk>. Acesso em: 21 maio. 2017.

CEARÁ (Estado). Lei nº 14.983, de 2 de agosto de 2011. Dispõe sobre as diretrizes para a elaboração e execução da Lei Orçamentária para o exercício de 2012 e dá outras providências. Diário Oficial do Estado, Poder Executivo, Fortaleza, 23 ago. 2011. Série 3, ano III, n. 161, caderno 1, p. 2. Disponível em: <http://bit.ly/2x3cqgw>. Acesso em: 2 abr. 2017.

______. Lei nº 15.203, de 19 de julho de 2012. Dispõe sobre as diretrizes para a elaboração e execução da Lei Orçamentária para o exercício de 2013 e dá outras providências. Diário Oficial do Estado, Poder Executivo, Fortaleza, 25 jul. 2012. Série 3, ano IV, n. 141, caderno 1, p. 5. Disponível em: <http://bit.ly/2f9GCCq>. Acesso em: 2 abr. 2017.

______. Lei nº 15.495, de 27 de dezembro de 2013. Estima a Receita e fixa a Despesa do Estado para o exercício financeiro de 2014. Diário Oficial do Estado, Poder Executivo, Fortaleza, 30 dez. 2013. Série 3, ano V, n. 244, caderno 1, p. 2. Disponível em: <http://bit.ly/2x5f8nt>. Acesso em: 2 abr. 2017.

______. Lei nº 15.674, de 31 de julho de 2014. Dispõe sobre as diretrizes para a elaboração e execução da lei orçamentária para o exercício de 2015. Diário Oficial do Estado, Poder Executivo, Fortaleza, 14 ago. 2014. Série 3, ano VI, n. 150, caderno 1, p. 3. Disponível em: <http://bit.ly/2wZSNZa>. Acesso em: 2 abr. 2017.

______. Lei nº 15.839, de 27 de julho de 2015. Dispõe sobre as diretrizes para a elaboração e execução da lei orçamentária para o exercício de 2016. Diário Oficial do Estado, Poder Executivo, Fortaleza, 5 ago. 2015. Série 3, ano VII, n. 144, caderno 1, p. 1. Disponível em: <http://bit.ly/2y1BYdv>. Acesso em: 2 abr. 2017.

COSENZA, J. P. Contabilidade criativa: as duas faces de uma mesma moeda. Pensar Contábil, Rio de Janeiro, v. 6, n. 20, p. 4-13, 2003.

COSENZA, J. P., GRATERON, I. R. G. A auditoria da contabilidade criativa. Revista Brasileira de Contabilidade, Brasília, DF, v. 143, p. 43-61, 2003.

CORDEIRO, C. M. R. Contabilidade criativa: um estudo sobre a sua caracterização. Revista do Conselho Regional de Contabilidade do Paraná, Curitiba, n. 136, p. 43-47, 2005. Disponível em: <http://bit.ly/2y2ojCR>. Acesso em: 14 mar. 2017.

COSTA, G. P. C. L.; GARTNER, I. R. Manipulação de informações contábeis no setor público brasileiro: evidências em dez casos pesquisados. Revista Contemporânea de Contabilidade, Florianópolis, v. 12, n. 26, p. 141-162, 2015.

FROTA, V. X.; VIEIRA, E. T. V. A Influência da Contabilidade Criativa no Resultado do Trabalho do Auditor Independente. Revista Gestão e Desenvolvimento em Contexto, Cruz Alta, v. 2, n. 1, p. 49-68, 2014.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

KRAEMER, M. E. P. Contabilidade criativa: maquiando as demonstrações contábeis. Pensar Contábil, Rio de Janeiro, v. 7, n. 28, p. 1-13, 2005.

MARION, J. C. Contabilidade empresarial. 17. ed. São Paulo: Atlas, 2015.

MARTINS, G. A.; THEÓPHILO, C. R. Metodologia da investigação científica para ciências sociais aplicadas. 3. ed. São Paulo: Atlas, 2016.

NIYAMA, J. K.; RODRIGUES, A. M. G.; RODRIGUES, J. M. Algumas reflexões sobre contabilidade criativa e as normas internacionais de contabilidade. Revista Universo Contábil, Blumenau, v. 11, n. 1, p. 69, 2015.

OLIVEIRA, F. A. Contabilidade Criativa: como chegar ao paraíso, cometendo pecados contábeis – o caso do governo do Estado de Minas Gerais. In: Seminário sobre Economia Mineira, 14., 2010, Diamantina. Anais… Belo Horizonte: FACE/Cedeplar/UFMG, 2010.

PISCITELLI, R. B.; TIMBÓ, M. Z. F. Contabilidade Pública: uma abordagem da administração financeira pública. 13. ed. rev. amp. São Paulo: Atlas, 2014.

RAUPP, F. M. (2004). Metodologia da pesquisa aplicável às ciências sociais. In: BEUREN, I. M. (Org.). Como elaborar trabalhos monográficos em contabilidade: teoria e prática. São Paulo: Atlas, 2003. cap. 3.

SOUSA, W. D.; NASCIMENTO, J. C. H. B.; BERNARDES, J. R. Contabilidade criativa versus ciência contábil: um estudo dos impactos do fenômeno sobre a ciência. Revista Opara: Ciências Contemporâneas Aplicadas, Petrolina, v. 3, n. 1, p. 56-70, 2013.

Publicado
2017-10-27
Como Citar
Aquino, C. V., Rufino, A. C., & Silva Neto, V. (2017). Contabilidade Criativa: o caso do Governo do Estado do Ceará. Revista Controle - Doutrina E Artigos, 15(1), 195-222. https://doi.org/10.32586/rcda.v15i1.356
Seção
Artigos